-->
News

Softwares, pontos e 12 horas de pista


A temporada 2019 do Campeonato de Endurance de Kart Indoor, CEKI, terminará no próximo dia 14 de dezembro no Kartódromo Internacional Beto Carrero, em Penha, Santa Catarina. Será a quarta etapa do CEKI, o ENDURANCE BETO CARRERO 12 HORAS.

Por ser a última etapa do CEKI, é a que oferece maior número de pontos. Caso uma equipe conquiste todos os pontos máximos possíveis, sairá da quarta etapa com 117 pontos, ou seja, mais que a pontuação da equipe no sexto lugar no CEKI 2019 até o momento, a #43 CincoB Racing que tem 102 pontos.

Por essa generosidade de pontos, é impossível prever o campeão, ainda mais com uma diferença tão pequena entre os primeiros colocados. A liderança da competição é da #11 Unikart Racing T-Lap com 149 pontos, 8 pontos a frente da #60 Speed Kart Series, e leva 14 pontos de vantagem para a terceira colocada, #3 MDK IG Energia.

Para a última etapa do CEKI a diferença do vencedor, sem contar pontos extras, para o sexto lugar, é de 20 pontos. E para a última equipe no pódio, a decima colocação, há uma diferença sem pontos extras de 28 pontos. Ou seja, até a quarta posição do campeonato estaria dentro dessa diferença de pontos. Atualmente a quarta colocada é a #31 Alligators Bodebrown.

Ao deixar os pontos de lado, há algo que vem chamando a atenção no CEKI 2019, a utilização de softwares voltados a prever e analisar o desempenho dos karts em pista. Esses aplicativos permitem que as equipes tenham ideia da posição real do kart durante a prova. Isso ocorre, pois a aplicação leva em consideração paradas ainda não feitas pelos adversários e outros fatores importantes em um endurance. Os softwares apresentam gráficos e inúmeras informações pertinentes aos chefes de equipe, que diante disso, definem suas estratégias.

A líder do CEKI 2019, Unikart Racing T-Lap, utiliza o software chamado T-Lap. A abordagem tem chamado a atenção de todos, inclusive já utilizado por outras equipes em competições pelo Brasil, no CEKI, a MDK também utiliza o sistema. O software que analisa o desempenho de todos os karts da prova em tempo real, vem auxiliando a forte equipe de Joinville, aumentando o favoritismo pelo título inédito. Vale ressaltar que outras equipes do CEKI utilizam softwares próprios, como a TKT e a Alligators Bodebrown, esta última conquistou a prova de 12 horas em 2018. A Alligators Bodebrown chama seu software de AAK-BOX, a aplicação é usada para fazer a gestão dos karts em endurances. O software está em constante evolução e a cada etapa ganha novas funcionalidades que auxiliam a equipe no entendimento da situação da corrida. O software de análise aprimora a gestão da estratégia da equipe e decisões em tempo real. O chefe de equipe Wesley Piva deu o seguinte relato: "o software revolucionou a forma como a equipe trabalha nos endurances, hoje tomamos decisões mais acertadas por entender melhor como estamos em relação aos demais".

Claro que devemos dar mérito aos chefes e pilotos pelos resultados, mas ficam claros os benefícios que a analise dos dados gerados pela cronometram trazem para uma equipe de endurance. A implantação de soluções semelhantes em outras equipes do grid é uma tendência para 2020. A propósito, as provas de endurance do CEKI foram as primeiras do Brasil a utilizar sistema de pulseiras e verificação computadorizada de paradas. Tal sistema auxilia a organização, comissários e a equipe responsável pela transmissão do evento.

A disputa do título está totalmente em aberto e em uma prova de 12 horas de duração, muitas possibilidades existem. Todo o evento terá transmissão ao vivo na integra, no kartódromo, o evento irá disponibilizar muitas atrações para os participantes e familiares.

0 comentários: