-->
News

Entrevista - Ademir Raulino


A oitava edição da série de entrevistas com as equipes que disputam o ENDURANCE BETO CARRERO 12 HORAS de 2019, apresenta Ademir Raulino, representando a MDK IG Energia, atual campeã do CEKI.

RA RACING INTERVIEW: Ademir, poderia nos contar como surgiu a equipe até chegar atualmente?
ADEMIR RAULINO: A MDK surgiu de um grupo de amigos de Jaraguá do Sul que organizava um campeonato anual de kart chamado Malucos do Kart. Quando ficamos sabendo da realização do Endurance promovido pela RA RACING em 2015 convidamos os pilotos que participavam deste campeonato para montarmos uma equipe. O nome MDK originou das inicias deste grupo, Malucos Do Kart. Um de nossos pilotos na época também pilotou pela equipe Força Livre e passamos durante algum tempo intercambiando pilotos entre as duas equipes, ambas de Jaraguá, porém sempre com estratégias próprias. Nossa primeira corrida ficamos na 13ª colocação e a Força Livre chegou ao pódio com a 6ª colocação. Gostamos muito do formato da competição, uma prova de longa duração, que exige dos pilotos, que não admite erros e resolvemos continuar a participar dos Endurances da RA RACING e também da Granja Viana. Os primeiros anos foram difíceis até entendermos bem o funcionamento da corrida, erros em paradas que resultaram em desclassificações, falta de conhecimento para definir e por em prática a melhor estratégia de corrida, acabaram resultando em posições finais ruins. Mesmo assim tratávamos estes resultados ruins como motivadores para buscar evoluir, identificar as falhas, ver onde poderíamos ser melhores e diferentes dos nossos adversários para conseguir resultados melhores nas próximas corridas. Em 2017 resolvemos unir definitivamente a Força Livre e MDK passando a correr somente como MDK com estratégica única nas corridas. Intensificamos treinos, melhoramos nossa organização em box, nossa experiência já era melhor para trabalhar as adversidades que surgem no decorrer da corrida. Foi o ano que começamos a colher os melhores resultados, sendo o melhor deles a vitória da prova de 12 horas de 2017. Em 2018 conseguimos apoio da IG Energia Renovável que apostou em nossa equipe, ajudou a melhorar nossa estrutura de apoio, conseguimos participar com mais karts nas provas. Nossos resultados passaram a ser mais constantes, estando no pódio o ano inteiro, as vezes com dois karts. Esta melhoria nos fez ser consagrados como campões do CEKI em 2018, título muito importante para nossa equipe. Nossa formação de pilotos é praticamente a mesma desde o início com poucas alterações, buscamos sempre o aperfeiçoamento dos nossos pilotos assim como os demais componentes da equipe. Formarmos uma equipe de amigos, democrática onde todos integrantes colocam suas opiniões e ideias, formamos uma equipe sincronizada onde cada piloto conhece o outro, conhece suas qualidades, suas dificuldades e todos buscam contribuir para a evolução de todos. Esta amizade construída torna cada prova, que vai desde a preparação até o pós-prova, momentos de seriedade mas também de diversão. Outro fator importante para nossa equipe também tem sido as amizades que construímos com os demais competidores, é muito prazeroso poder terminar uma prova e confraternizar com os demais competidores. A RA RACING fez na prova de 2018 um encerramento magnífico com este intuito, nossa equipe sempre permanece no kartódromo após as provas para confraternizar entre nós e também com as demais equipes que também compartilham deste momento, independente do resultado ou do que aconteceu em pista.

RARI: Qual foi o melhor e pior momento da história da equipe?
AR: O melhor momento temos que dividir em dois, não dá para mencionar somente um. O primeiro foi a vitória da prova das 12 horas em 2017, foi nossa primeira vitória, ainda em uma prova de 12 horas que é a mais difícil. Quando iniciamos a corrida não tínhamos ideia do que nos reservava, nosso objetivo era estar no pódio, em posição melhor que quinto lugar que era a melhor posição que já tínhamos conquistado. De repente as coisas foram acontecendo, ótimos stints, paradas perfeitas, erros alheios, etc. Na oitava hora de prova que vimos que estávamos lutando pela vitória a adrenalina que já é alta elevou-se mais ainda, nos concentramos em continuar fazendo o trabalho bem feito que tínhamos realizado até aquele momento e no final, entrando na pista no último stint a poucos segundos na frente do segundo lugar nos colocou uma pressão extra para não deixar escapar a vitória, no fim deu tudo certo e foi um momento de êxtase a todos da equipe. O Segundo melhor momento foi a conquista do campeonato CEKI 2018, entendemos que a disputa e a conquista no campeonato nos colocou entre as grandes equipes e a prova que definiu o campeonato foi muito tensa para nós. Fizemos uma ótima temporada correndo com três karts, mas sempre dois estando bem posicionados nas provas, como resultado iniciamos a última prova com dois karts lutando pelo campeonato. Um erro em uma parada nos fez perder o kart melhor posicionado logo nas primeiras horas, tivemos que abandona-lo e apostar no segundo kart que possuía a terceira colocação no campeonato. Teríamos que superar o segundo colocado em um kart que no início não era esta a programação dele. Mas conseguimos, fizemos a marcação do adversário, conseguimos a terceira colocação na prova que nos garantiu a conquista do campeonato. O pior momento entendemos que está sendo nosso atual momento. Começamos muito de baixo e crescemos, no entanto as últimas provas não foram boas, cometemos erros que já não estávamos mais cometendo, acertávamos um ponto, errávamos em outro, não conseguimos aproveitar stints rápidos e consistentes com os karts e como resultado nossas posições finais não foram tão boas como já eram em um breve tempo atrás. Sabemos também que estamos competindo com equipes de ponta e outras equipes que também cresceram como nós, mas não podemos deixar de ter como objetivo a vitória em toda corrida.

RARI: Como a equipe vem se preparando para o ENDURANCE BETO CARRERO 12 HORAS?
AR: A prova de 12 horas é a mais difícil, pelo tempo de duração, pilotos e pessoal de apoio são colocados a provação da resistência física e psicológica, difícil pelo fato de que qualquer erro, seja no começo ou no final da prova, compromete toda a prova, difícil pelas intempéries que surgem no decorrer da prova, mas tudo isso a torna mais desafiadora e gostosa de participar. A preparação de pista já vem do decorrer do ano, treinamos com nossos karts particulares, participamos de campeonatos de kart para buscar a evolução, de outras provas de endurance e tudo isso ajuda a identificar pontos de melhoria e de saber como agir em cada problema que surge durante a prova. Reuniões de planejamento também são essenciais para definirmos as estratégias que podem ser seguidas, nos reunimos periodicamente, mas uma delas na semana da corrida é específica para discutir de forma mais aprofundada a próxima prova e depois da corrida também sentamos para identificar os acertos e erros. Treinos específicos da prova no dia anterior, assim como mais uma reunião entre o treino e prova para discutir ajustes finos e realizar nosso ritual também entendemos como necessário e tem nos ajudado a ter ótimos resultados. Aprendemos que não tem formula pronta para ir bem na prova, termina melhor quem conseguir por em pratica a melhor estratégia, andar forte o tempo inteiro e não cometer erros, isso pode parecer óbvio, mas entre saber e conseguir executar tem uma distância.

0 comentários: