O fim do RA RACING CHAMP 2014 está próximo e o RA RACING INTERVIEW trás uma temática diferente para esta reta final, ao invés de uma única entrevista, conversamos com diversos pilotos sobre assuntos polêmicos de 2014 e a projeção de campeonato para 2015.

Começamos tratando da categoria OPEMN, a porta de entrada dos pilotos no RA. Rafael Frasson, líder do campeonato, contou à RA RACING INTERVIEW sobre as dificuldades da categoria e fez uma avaliação da temporada 2014:

“Dentro das pistas está sendo um aprendizado fascinante. A cada corrida vejo que estou evoluindo muito na aderência e na tocada de freio. Uma grande dificuldade que encontro, é que nessa categoria existem muitos toques e temos que fazer de tudo para evitá-los para não sermos jogados para fora, como já aconteceu algumas vezes. Fora das pistas a minha relação com o Kart é zero, pois não tenho kart e não treino em nenhum lugar, infelizmente. Quando vou correr as provas da RA eu tenho que me adaptar muito rápido as condições da pista nos primeiros 5 minutos para conseguir fazer um bom tempo classificatório e durante a corrida volta a volta vou melhorando.”

Parece que o processo de adaptação de Rafael está preciso em 2014, temporada na qual, tem uma vitória, foi duas vezes segundo lugar, duas vezes em terceiro e uma vez terminou na quinta posição.

O quinto colocado da OPEN em 2014, Gilson Cândido, comentou que a categoria foi e será muito importante para os novos pilotos terem oportunidades de se desenvolver no kartismo e que as corridas no final do dia facilitam a participação dos pilotos. Gilson afirma:

"É um horário "morto" e correr no fim do dia de domingo é um atrativo a mais. O desafio de correr de noite faz parte dos que gostam deste esporte."

Pensando corroborado por Frasson, que afirma que a menor aderência da pista noturna, é uma questão de costume e que não vê maiores dificuldades. Entretanto, prefere correr durante o dia.

Quando perguntados sobre o possível fim da RA RACING, os pilotos foram enfáticos em manter a expectativa do campeonato em 2015. Candido deseja que o campeonato continue, mesmo que seja para um número menor de pilotos. Já Frasson não acredita no fim do RA, pois é um campeonato com alto grau de organização, além disso, esse tipo de campeonato é a melhor forma de pessoas, como ele, apaixonadas por automobilismo terem esse espaço para se divertir e competir de kart.

Por Alan Aguiar

últimas

Galeria

Vídeos

Destaque