Regulamento Técnico

1 – PROVAS
1.1 - A apuração dos tempos de volta e a cronometragem da etapa são de responsabilidade e atribuição únicas do kartódromo. Em casos de problemas de cronometragem para apuração de bônus em regulamentos que preveem pontos extras em voltas mais rápidas, os bônus serão desconsiderados.

1.2 - Se houver pane no sensor do kart e o piloto não obtiver tempo de classificação, lhe será concedido duas voltas extras para proceder a sua tomada de tempo, após o defeito ter sido sanado. Para isso os demais karts serão posicionados em local seguro, fora do traçado.

1.3 - O resultado final da bateria/etapa será aquele apontado pelo resultado oficial, divulgado pela organização do evento em local predefinido pela organização.

1.4 - Caso ocorra empate de dois ou mais pilotos no resultado oficial da bateria divulgado pela organização (diferença de tempo entre eles igual a 0 (Zero)), o desempate será feito em favor do piloto que tiver largado na pior posição do grid. Caso está situação ocorra na tomada de tempo, o desempate será feito a favor do piloto que obteve antes o tempo da volta.

1.5 - No caso de interrupção da etapa ou bateria o seu reinício será dado com nova largada, sendo os karts reposicionados no grid de acordo com a classificação da última volta registrada e declarada pela cronometragem como sendo anterior à paralisação.
Importante: se no momento da interrupção já tenha decorrido 75% do tempo da bateria, a bateria não será reiniciada, e o resultado oficial será da última volta registrada e declarada pela cronometragem.

1.6 - As ultrapassagens poderão ser feitas de forma normal durante a corrida, mas não será aceito forçar a ultrapassagem com toques violentos a fim de retirar o adversário da trajetória normal e assim obter vantagem com o uso de força desproporcional.

1.7 - Deve-se ter especial atenção no contorno das curvas. Os dois pilotos já deixaram claro quais traçados utilizarão e qualquer mudança neles, seja para defender a posição, seja para atacar o adversário, deve ser feita com muito cuidado. Quando estiver disputando o mesmo traçado ou o seu traçado cruzar com o do adversário o piloto deve ter certeza de que adquiriu a preferência e evitar a colisão que retire o adversário da sua trajetória. Assim como é responsabilidade do piloto que perdeu a vantagem da trajetória também evitar a colisão ou o desfecho que coloque em risco a sua segurança e dos outros pilotos.

1.8 - Durante a realização da bateria o piloto não pode tirar proveito das saídas de pista para ganhar tempo. Tanto nos casos em que errou o traçado normal ou nos acidentes em que se envolveu involuntariamente, o piloto deve considerar se não está ganhando tempo inadequadamente ao voltar. Será permitido ao piloto que, inadvertidamente, ganhou tempo em tais condições que corrija sua posição. Se não houver correção o piloto tomará punição de acordo a comissão desportiva.

1.9 - A entrada do parque fechado somente poderá ser feita através da zona de desaceleração e seguindo o trajeto orientado no briefing, devendo o piloto levantar um dos braços, sinalizando a sua intenção, e assegurando-se que poderá fazê-lo sem risco para si e para os outros pilotos. O piloto é responsável pela garantia de que sua manobra será levada a efeito de maneira segura.
Importante: nos casos de pane em que é obrigado a abandonar a bateria ou perder velocidade é aconselhável que o piloto também adote o cuidado de levantar um dos braços.

1.10 - Ao final da etapa ou bateria os karts deverão ser encaminhados para o parque fechado, para as inspeções finais. O piloto que não conduzir o kart para o parque fechado será penalizado de acordo com a organização.

1.11 - O piloto deve aguardar a liberação dos comissários técnicos para poder levantar-se do kart. Caso o piloto levante do kart, o ato será passível de punição.

1.12 - Se o piloto rodar ou por outro motivo parar sobre a pista durante a realização da etapa ou bateria, deverá tomar o cuidado de não atrapalhar os pilotos que vêm em seguida. É aconselhável não voltar sobre o trilho. Se o piloto que vem atrás for obrigado a desacelerar por causa da manobra de retorno, exceto pela orientação da direção de prova ou fiscais de pista, o piloto que está retornando tomará punição de acordo a comissão desportiva.
Importante: na dúvida, é aconselhável que o piloto que rodou, mantenha-se parado até que os pilotos que vêm em seguida tenham feito a passagem. Aos outros pilotos que vêm atrás é obrigatória a observância da sinalização de pista.

1.13 - Qualquer tipo de ajuste ou manutenção no kart deverá ter a autorização expressa da organização do evento e deverá ser feita por pessoa autorizada. É vetado ao piloto efetuar ajustes e acertos no kart ou pneus por conta própria, exceto ajuste da posição do banco.

1.14 - Não é permitido nenhum tipo de reparo no kart durante as baterias que não seja realizado pela organização do evento. Em caso de pane ou outro problema que impeça a locomoção do kart, o mesmo deverá ser posicionado em um local seguro e ser resgatado após o termino da bateria.
Importante: o piloto que abandonar o kart em local que represente risco de choques ou acidentes tomará punição de acordo à comissão desportiva.

1.15 - Cada piloto deve procurar seu kart, fazer os ajustes permitidos - inclusive com a colocação do lastro - e aguardar a partida dos motores pelos fiscais. Após a autorização de partida pelos fiscais é responsabilidade do piloto que lidera a saída do parque fechado aguardar o alinhamento de todos os outros pilotos.

1.16 - Existe um peso mínimo que deverá ser respeitado através do uso de lastros. Nesse caso todos os pilotos serão pesados antes das provas e poderão ser pesados após o término de cada corrida.

1.17 - A responsabilidade pelo lastramento correto do kart será sempre do piloto, sem exceções, sendo recomendado que o piloto sempre faça a checagem do lastro antes de sair com o kart dos boxes. O não cumprimento, poderá acarretar em desclassificação da bateria.

1.18 - Caso o piloto opte carregar lastro no próprio corpo, poderá fazê-lo, desde que não coloque em risco sua integridade física e dos demais participantes. Caso o lastro pessoal caia durante a competição, o piloto estará sujeito à punição perante análise da comissão desportiva.

1.19 - Caso a organização julgue que a fixação ou localização do lastro impõe riscos aos pilotos, poderá ser descartado o uso do lastro. É permitida apenas a fixação de lastros pertencentes ao kartódromo, lastros pessoais devem ser fixados no corpo do competidor, sendo expressamente proibida a fixação de lastros pessoais nos karts.

1.20 - Pontos de bonificação conquistados por pole position ou volta rápida deverão ser acrescidos ao resultado final do piloto na etapa, exceto o piloto que tenha sido desclassificado da bateria, na qual conquistou tais pontos.

1.21 - Caso, ao final de um campeonato/etapa, haja empate entre pilotos, o desempate deverá obedecer a seguinte ordem, até que o desempate seja definido:
a. Piloto com maior número de vitórias;
b. Piloto com maior número de segundo lugar;
c. Piloto com maior número de terceiro lugar;
d. Piloto com maior número de quarto lugar;
e. Piloto com maior número de quinto lugar;
f. Piloto com maior número de sexto lugar;
g. Piloto com maior número de sétimo lugar;
h. Piloto com maior número de oitavo lugar;
i. Piloto com maior número de nono lugar;
j. Piloto com maior número de décimo lugar;
k. Piloto com maior número de décimo-primeiro lugar;
l. Piloto com maior número de décimo-segundo lugar;
m. Piloto com maior número de décimo-terceiro lugar;
n. Piloto com maior número de décimo-quarto lugar;
o. Piloto com maior número de décimo-quinto lugar;
p. Piloto com maior número de décimo-sexto lugar;
q. Piloto com maior número de pole-position;
r. Piloto com maior número de melhor volta;
s. Piloto mais pesado;
u. Sorteio.

1.22 - Deverão ser considerados todos os resultados dos pilotos empatados.

1.23 - Todos os procedimentos de prova que não estiverem explicitados neste regulamento serão designados pela organização do evento.

1.24 - A presença do piloto no briefing é OBRIGATÓRIA. O não comparecimento implica na penalidade imposta no item 4.19 deste regulamento.

1.25 - Durante a prova, o tempo limite para troca de kart é de 75% do tempo corrido da prova (tempo de corrida, não inclui qualificação), após 75% de prova, o competidor não poderá trocar mais de kart, desta forma deverá continuar com o mesmo kart ou abandonar a etapa.

1.26 - Caso haja quebra de algum componente pertencente ao kart que impeça a continuidade do mesmo na tomada de tempo será permitido ao piloto a troca do kart e o retorno a pista para realização da tomada de tempo. Em casos que não se enquadrem na situação anterior a troca de kart por parte do piloto será permitida uma única vez durante a tomada de tempo e antes do termino da mesma. A troca de kart só poderá ser realizada mediante autorização do comissário técnico. O piloto não poderá retornar a pista, durante a tomada de tempo e largará dos boxes após a liberação por parte do comissário desportivo.

1.27 – É expressamente proibida a troca de kart durante a formação do grid, salvo casos em que haja quebra de algum componente pertencente ao kart que impeça a continuidade do mesmo.

1.28 – A largada dos boxes será realizada em fila indiana e sua ordem será definida de acordo com entrada no parque fechado. O primeiro piloto que realizar uma troca, será o primeiro a largar dos boxes e assim sucessivamente.

1.29 - O kart que sofrer avarias será substituído e/ou reparado durante o evento, podendo ser reutilizado em baterias subsequentes.

1.30 - Havendo a necessidade de troca do kart, o kart a ser utilizado pelo piloto será o sorteado pelo comissário técnico, não havendo a opção de escolha por parte do piloto.

1.31 - Na largada, os karts serão dispostos dois a dois, para a saída lançada. Na volta de apresentação, é proibido ultrapassar outro concorrente, salvo nas situações abaixo descritas: 

a. O piloto que por qualquer motivo, não puder largar em sua posição, ou, ainda, se atrasar, deverá levantar o braço, deixando todo o pelotão ultrapassá-lo, permanecendo no fim do mesmo até a largada, ou dirigir-se ao Parque de Manutenção para sanar o problema, e de lá largar quando o diretor de prova autorizar, sempre após o último kart do pelotão. 

b. Serão pintadas quatro linhas paralelas brancas, formando dois corredores de dois metros de largura cada, ao longo do grid de largada. Os concorrentes deverão se dirigir para a largada em duas filas indianas, cada uma dentro de um corredor. O concorrente que cruzar com duas rodas uma das faixas do seu respectivo corredor, poderá ser penalizado por queima de largada em 5 (cinco) segundos, e se cruzar as referidas linhas com as quatro rodas, poderá ser penalizado em 10 (dez) segundos, a critério dos Comissários Desportivos. 

c. A partir do momento em que a largada for autorizada pelo Diretor de Prova, as ultrapassagens estarão permitidas, após ultrapassagem da linha de largada.

d. A largada deve acontecer em velocidade reduzida. 

e. Será exigido para a largada, que todo o pelotão, liderado pelo “pole-position”, faça o percurso completo da volta de apresentação até o instante da largada, em marcha reduzida e devidamente alinhado. A responsabilidade pela velocidade de condução do pelotão será do “pole-position”. O piloto que estiver largando na segunda posição será o responsável pela formação do “grid”, e não poderá estar à frente do “pole-position” em nenhum momento.

f. Caso a largada seja cancelada por duas vezes, serão punidos o “pole-position” e/ou o segundo lugar, caso um ou os dois pilotos sejam punidos, deverão largar nas duas ultimas posições do grid em uma terceira tentativa.

2 – EQUIPAMENTOS/PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA E CUIDADOS
2.1 - Os pilotos deverão usar o equipamento mínimo de segurança:
a. Capacete (integral/com viseira);
b. Luvas (integral);
c. Macacão (camisa de manga comprida/calça);
d. Sapatilhas (calçados fechados/tênis).
e. Balaclava (obrigatório para pilotos com cabelo comprido)

2.2 - Serão recomendados a utilização dos seguintes equipamentos de segurança:
a. Protetor de costelas;
b. Colar cervical;
c. Balaclava;
d. Qualquer outro equipamento de segurança que o piloto julgue conveniente, tais como joelheiras, cotoveleiras, espumas de proteção, etc.

2.3 - Não é de responsabilidade da organização do evento, fornecer o equipamento de segurança obrigatório.

2.4 - A organização se reserva o direito de impedir de participar da etapa o piloto que não se apresentar com o equipamento mínimo de segurança descrito no item 2.1.

2.5 - Os pilotos deverão ter o máximo de cuidado durante as provas ou baterias, pois caso aconteçam acidentes, deverão ser respeitadas as sinalizações com as bandeiras amarela e vermelha. O respeito a estas sinalizações e aos fiscais de pista consideram a segurança de todos os pilotos e o piloto que as desrespeitar será advertido ou até mesmo punido com a desclassificação.

2.6 - Deve-se zelar pelos karts que estarão sendo usados. Não será permitido nenhum tipo de irregularidade com os karts provocada pelo piloto como batidas propositais. Se isso ocorrer a organização fará as advertências cabíveis ou até mesmo a desclassificação do piloto.

2.7 - Havendo quebra de qualquer parte do kart que acarrete cobrança por parte do kartódromo, fica estabelecido que é responsabilidade do piloto que ocupou aquele kart quitar o débito correspondente.

2.8 - Em todas as etapas haverá a presença de uma ambulância e equipe especializada para atender qualquer ocorrência durante o evento. Em situações nas quais não haja a presença de equipe especializada o evento poderá ser postergado ou cancelado.

2.9 - Quando houver chuva a condição da pista será analisada pela organização do evento, havendo risco à segurança dos competidores a bateria/etapa será retardada. Após 1 (uma) hora de retardo e não havendo melhora na condição de pista, a bateria/etapa será cancelada.

3 – PENALIDADES
3.1 - As punições que forem determinadas pela organização do evento deverão ser descontadas da pontuação geral do piloto na etapa corrente e/ou no tempo da bateria corrente.

3.2 - As decisões da direção de prova deverão ser acatadas pelos pilotos. Entretanto os casos que a organização reputar como sendo de erro grave, a causar sério e efetivo prejuízo a algum piloto, serão apurados mediante analise de fatos e testemunhas, ficando sob-júdice o resultado da etapa/bateria até decisão soberana e irrecorrível da organização.

3.3 - O piloto que não apresentar peso igual ou superior ao lastro será desclassificado da bateria - caso seja constatado que a falta de peso tenha sido provocado por um incidente, o caso será submetido a analise.

3.4 - O piloto que não comparecer para a premiação dos pódios não perderá o direito ao prêmio conquistado, ficando este em poder da RA Racing para que seja entregue no máximo até a etapa posterior, não sendo feita a requisição do prêmio, o mesmo ficará em pose da organização de forma definitiva.

3.5 - Computar-se-ão -20 (menos vinte) pontos na classificação geral para o piloto que for desclassificado na bateria (exclusão da prova – bandeira preta).

3.7 - O piloto que for excluído pela 2ª vez será eliminado do campeonato.

3.9 - Computar-se-ão + 10 (mais dez) segundos no tempo total ao piloto que subir de posição ao ultrapassar em estado de bandeira amarela.

3.10 - Computar-se-ão + 10 (mais dez) segundos no tempo total ao piloto que não respeitar a bandeira azul, podendo ser desclassificado.

3.11 - O piloto que agir de forma antidesportiva ao tocar no kart adversário, sendo este toque analisado durante a bateria ou após requerimento feito pelo piloto vitimado, terá punição inicial/mínima de + 05 (mais cinco) segundos no tempo total da bateria.

3.12 - O piloto que receber bandeira de advertência durante bateria receberá punição de acordo com a decisão dos comissários de pista.

3.13 - Computar-se-ão, punição inicial mínima, + 10 (mais dez) segundos em agravante ao Item 3.11, caso o piloto vitimado fique impossibilitado de continuar na prova por decorrência do toque previsto no Item 3.11.

3.14 - O competidor que infringir a conduta desportiva sofrerá punições. Serão considerados os seguintes casos passiveis de punição; agredir competidor(es) e/ou membros da organização de forma verbal, física ou através de gestos obscenos e também qualquer outra forma que perturbe a imagem de outro(s) competidor(es). Ao participante vitimado é dado o direito de requerer analise através de requerimento. Será analisada a questão pela comissão, dando direito de defesa ao acusado. As punições referentes a este Item partem da exclusão do acusado do resultado geral da prova, na qual ocorreu o ato até a exclusão do campeonato.

3.15 - Os pilotos que entrarem ou saírem da área de boxes em excesso de velocidade serão punidos com a perda de 2 (dois) pontos na classificação geral da etapa. Em caso de reincidência o piloto será punido com a perda de 5 (cinco) pontos na classificação geral. Persistindo a infração o piloto será julgado pela organização que poderá aplicar penas de desclassificação da prova ou até mesmo suspensão e exclusão do campeonato.

3.16 - O piloto que não respeitar o espaço do parque fechado será punido com - 5 (cinco) pontos na pontuação geral do campeonato.

3.17 - O piloto que não retirar seu lastro do kart após sua bateria receberá punição de - 10 (menos dez) pontos na pontuação geral do campeonato.

3.18 - Tempo máximo de permanência do piloto no parque fechado é de no máximo 5 (cinco) minutos, após este tempo o piloto que permanecer no parque fechado será punido com - 5 pontos na pontuação geral do campeonato.

3.19 - O participante que não comparecer ao briefing de sua categoria ficará proibido de abrir requerimentos de análise durante a etapa corrente.

3.20 - É vetado ao piloto que não estiver participando da bateria corrente a entrada ou permanência na área de pista. O não cumprimento deste item é passível de punição.

3.21 - O piloto que levantar do kart no parque fechado antes da liberação por parte do fiscal (conferencia do lastro), será punido com - 5 pontos na pontuação geral do campeonato.

3.22 - É expressamente proibido que o piloto ligue o kart. O kart deve ser ligado apenas pelos funcionários do kartódromo ou fiscais da organização. Caso essa regra não seja respeitada, o piloto será punido com 30 (trinta) segundos no total da prova corrente, caso esta ação venha a provocar avarias no equipamento, o piloto deverá pagar todo o custo mediante a multa.

3.23 - Na saída para formação de grid (BATERIA 2): o piloto deve aguardar a liberação por parte do comissário técnico para que possa entrar na pista e posicionar-se no grid, a liberação dos competidores será realizada um a um. O piloto que não respeitar este procedimento irá largar na última posição do GRID corrente.

3.24 - Apenas o competidor tem direito de requerer analise e obter respostas da organização. É expressamente proibido que acompanhantes (familiares e amigos) busquem a organização para esclarecimentos sobre assuntos desportivos. Caso, algum acompanhante realize as seguintes ações: agredir competidor(es) e/ou membros da organização de forma verbal, física ou através de gestos obscenos e também qualquer outra forma que perturbe a imagem de outro(s) competidor(es) e organização - Tanto o piloto, quanto o acompanhante serão retirados do evento. O piloto será desclassificado do CAMPEONATO/EVENTO.

© o regulamento tem como base conteúdos da AMIKA e estão sendo reproduzidos total ou parcialmente pela RA RACING, mediante autorização da entidade criadora.

Galeria

Vídeos

Destaque